Mídia

 

Mídia impressa

  TV Notas e Notícias Livros

 

 

REVISTA UMA
setembro de 2006

Fonoaudiologia que suaviza rugas e rejuvenesce a mulher
Entrevista com Magda Zorzella Franco
(Fonoaudióloga especialista em Motricidade Oral e Linguagem,
precursora da Fonoaudiologia e Estética e criadora do Método MZ)

REVISTA VEJA
07 de junho de 2006

O melhor amigo da mulher

Entrevista com Dr. Alastair Carruthers, o inventor do Botox

 

 

 

 

 

 

 

 

 

REVISTA UMA
setembro de 2006

Fonoaudiologia que suaviza rugas e rejuvenesce a mulher

Entrevista com Magda Zorzella Franco
(Fonoaudióloga especialista em Motricidade Oral e Linguagem,
precursora da Fonoaudiologia e Estética e criadora do Método MZ)

O que é a fonoaudiologia de aplicação estética?
Trata-se de uma nova área de atuação fonoaudiológica, dentro da especialidade da Motricidade Oral. É um trabalho totalmente natural e que tem por objetivo suavizar as rugas de expressão e rejuvenescer a face.

No que consiste?
O trabalho propõe o reequilíbrio das funções que usamos em nosso dia a dia. A forma como mastigamos, engolimos, respiramos, falamos e nos expressamos pode ser uma das responsáveis pelo aparecimento de vincos e rugas indesejáveis. O abuso no uso da musculatura da nossa face costuma formar ou intensificar esses vincos. A fono tem como objetivo diminuir esse esforço, alongando a musculatura e deixando o rosto mais descansado, com brilho e melhor aparência.

Como é o tratamento?
Primeiro é feita uma avaliação para verificar como a pessoa mastiga, engole, respira, articula e também como se expressa durante a comunicação. Observa-se a relação entre o uso da musculatura da face e possíveis rugas de expressão apresentadas. O trabalho leva o paciente a perceber seus abusos musculares e a modificar suas funções. Por exemplo, se a mastigação for de um lado só, essa parte está sendo trabalhada excessivamente em detrimento da outra. Ao reorganizar essa função, a pessoa passa a usar ambos os lados alternadamente e sem tensões desnecessárias. Outro exemplo, é o caso do indivíduo que engole franzindo as laterais da boca. Nossa deglutição deve ser interna, por dentro, sem contrações externas. Ao reequilibrar essa deglutição, a pessoa passa a engolir internamente e fica livre daquelas tensões ao redor da boca que, aos poucos, iriam formando vincos de repetição. Além disso, são ensinados "alongamentos e movimentos" que devolvem aos músculos a extensão de suas fibras, relaxando-os.

Esses movimentos devem ser feitos em casa?
Sim. O paciente leva para casa fichas de acompanhamento de cada sessão e deve fazer os exercícios todos os dias, incorporando-os ao seu cotidiano.

Os resultados demoram a aparecer?
Não, aparecem logo. Até a percepção individual das próprias funções e movimentos exagerados do dia a dia com a face provocam mudanças. No geral, por volta da terceira ou quarta sessão, os resultados surgem na face. É sempre importante deixar claro que o método não se propõe a eliminar rugas e sim suavizá-las com naturalidade. Portanto, os sinais de melhora agradam aos pacientes que percebem sua face mais suave e rejuvenescida.

Quem pode fazer esse trabalho?
Ele é recomendado para aqueles que apreciam tratamentos naturais e não invasivos na busca pela suavização de rugas de expressão. É indicado tanto para quem já apresenta esses sinais como também para quem procura prevenir essas marcas. Por ser um método natural e sem contra-indicações, pode ser feito por pessoas de 26 a 75 anos.

 

 

REVISTA VEJA
07 de junho de 2006

O melhor amigo da mulher

Entrevista com Dr. Alastair Carruthers, o inventor do Botox

A clínica do casal de médicos Alastair e Jean Carruthers em Vancouver, no Canadá, atendia pacientes da especialidade dele (dermatologia) e dela (oftalmologia) quando Jean notou que a toxina botulínica, uma substância paralisadora usada para conter espasmos na região dos olhos, também suavizava os sulcos da pele ao redor. Juntos, testaram por quatro anos a toxina como anti-rugas até, em 1991, poderem anunciar sua conclusão revolucionária: o Botox para rejuvenescer. Na semana passada, pouco antes de embarcar com Jean, 57 anos, para uma série de palestras no Brasil, Carruthers, 60 anos, testa absolutamente lisa, falou a VEJA.

O USO ESTÉTICO DA TOXINA BOTULÍNICA É UMA DAS MAIORES DESCOBERTAS DOS ÚLTIMOS TEMPOS NESSA ÁREA. O SUCESSO FOI INSTANTÂNEO? Quando minha mulher e eu começamos a usar Botox para fins estéticos, notamos que os resultados eram fabulosos e pensamos que todo mundo ia imediatamente achar incrível. Mas a resposta foi muito mais lenta do que esperávamos. A idéia levou quatro ou cinco anos para começar a se espalhar. Por outro lado, em 1997, quando viemos ao Brasil mostrar nosso trabalho, os médicos daqui imediatamente se entusiasmaram.

QUANDO O SENHOR COMEÇOU A PERCEBER QUE O BOTOX IA SER O QUE É? Lembro-me de, pouco antes da primeira apresentação dos resultados de nossas aplicações, discutir com minha mulher se devíamos ou não comprar ações do Allergan, o laboratório que já naquela época produzia a toxina botulínica. Resolvemos continuar apenas médicos. Mais tarde, houve um momento em que tivemos algumas ações da empresa. Agora não tenho nenhuma; não sei se Jean ainda tem. Nunca recebemos pagamento do laboratório por nossa descoberta. Se o Allergan me convida para fazer palestra em algum lugar do mundo, eu aceito, e ganho dinheiro com isso. Mas prefiro não ganhar nada com o fato de eles venderem mais ou menos Botox.

QUAL A SUA EXPLICAÇÃO PARA UM SUCESSO TÃO ESTRONDOSO? Ele faz o que as pessoas querem. Pode ter sido sorte, mas o uso cosmético do Botox apareceu justamente quando os baby boomers (a geração do pós-guerra) estavam chegando à idade em que precisavam de algo assim. Além disso, aumentou o número de mulheres que trabalham fora, precisam competir no mercado de trabalho e têm dinheiro para gastar como quiserem. Em terceiro lugar, hoje somos todos mais estressados, e o Botox ameniza os efeitos do stress na aparência.

 O BOTOX É USADO CONTRA ENXAQUECA, SUOR EXCESSIVO, TIQUES NERVOSOS, TRATAMENTO DE PRÓSTATA E EM DIVERSAS INTERVENÇÕES ESTÉTICAS. JÁ CHEGOU AO LIMITE? Tenho certeza de que aparecerão outros usos. Recentemente recebi um e-mail de um médico em Pequim que está usando Botox para tratar asma. Mas, na área cosmética, não acredito que haverá grandes descobertas. Já tentamos tudo, esgotamos as possibilidades. Se bem que nunca dá para ter certeza, não é mesmo?

IMAGINO QUE ENCONTRAR O LUGAR EXATO PARA ALISAR SEM DEFORMAR O RESTO DO ROSTO TENHA PASSADO, NO COMEÇO, POR UMA FASE DE TENTATIVA E ERRO. COMO FOI ISSO? Você tem toda a razão. Quando Jean notou pela primeira vez os efeitos do Botox nas rugas, ele era aplicado em uma área bem diferente da que é hoje. Começamos fazendo as aplicações em algumas regiões e fomos nos adaptando. Sem dúvida causamos uma série de problemas antes de acertar o lugar ideal. Sou muito grato àqueles primeiros pacientes que nos permitiram fazer as pesquisas iniciais, pessoas que entenderam nosso projeto e acreditaram que qualquer risco seria apenas temporário.

 O SENHOR E SUA MULHER APLICARAM UM NO OUTRO TAMBÉM, NÃO É? Eu apliquei na Jean desde o começo. Ela diz que não franze a testa desde 1997. Alguns anos depois, li um estudo que analisava o risco de usar a toxina armazenada por mais de um mês. Nós tínhamos um pouco na geladeira havia já um ou dois meses e injetamos em mim, para ver se ainda funcionava. Foi meu primeiro tratamento com Botox.

VOCÊS CONTINUAM A USAR? Eu preciso de uma nova aplicação a cada oito ou nove meses. Jean refaz o dela a cada seis meses.

 ALÉM DO BOTOX, A QUE OUTROS TRATAMENTOS ESTÉTICOS VOCÊS JÁ SE SUBMETERAM? Eu só usei Botox. Por sorte tive pais que me deram uma aparência razoável e, quando me olho no espelho, não acho que precise de mais nada, ao menos por enquanto. Jean já fez um lifting e nós dois gostamos muito do resultado.

 É POSSÍVEL FICAR VICIADO EM BOTOX? É possível se viciar em qualquer tipo de comportamento, de colecionar selos a Botox. Mas não me lembro de nenhum caso.

 FALA-SE MUITO NAS “FESTAS DE BOTOX”, EM QUE UM MÉDICO APLICA A TOXINA EM VÁRIAS MULHERES REUNIDAS NA CASA DE UMA DELAS. ISSO É SEGURO? O que eu digo a todos é: nunca participe de uma coisa dessas. Além de a aplicação não ser feita em ambiente clínico adequado, algumas pacientes podem ter bebido ou concordado em fazer apenas por se sentir pressionadas pelas outras. Em resumo: nem o consentimento é obtido da forma correta, nem a paciente é tratada como deve. E veja só: quando levei a questão ao Allergan, eles não tinham idéia de quem eram esses médicos, o que provavelmente significa que se trata de profissionais que não conhecem direito o produto e vão às tais festas para ganhar experiência. Sou totalmente contra.

 EM SUA OPINIÃO QUEM É O PACIENTE IDEAL PARA O TRATAMENTO? A resposta mais simples é: a pessoa que tem sempre de negar quando lhe perguntam se está brava, com raiva, estressada, ansiosa. O Botox faz um ótimo trabalho nesses casos. Mas há tantos outros usos e benefícios que prefiro não colocar restrições. O paciente ideal é aquele que usou, entendeu bem o que ele faz e aprovou os resultados.

 EXISTE ALGUM LIMITE DE IDADE? Não. Tratamos pessoas com 70 anos e até mais velhas. Os resultados não são tão impressionantes, mas há melhoras. E, quando ouço que jovens de 18 anos já usam, digo: acho melhor aplicar Botox do que aumentar os seios ou se submeter a cirurgias agressivas. Aprendemos nesses vinte anos de uso que a toxina botulínica é muito segura.

HÁ UMA GRANDE QUANTIDADE DE CREMES QUE PROMETEM O EFEITO DO BOTOX. O SENHOR ACHA QUE EM ALGUM MOMENTO ISSO SERÁ REALMENTE POSSÍVEL? Não. O Botox age muito profundamente e de forma singular. É impossível ter o mesmo efeito sem injetar o produto.

COMO SE SABE QUANDO ALGUÉM PÔS BOTOX? Existem pistas que os pacientes não têm como esconder. Mas, se a aplicação for bem-feita, você só vai perceber se conhecer a pessoa muito bem. Há aqueles que, ao levantar as sobrancelhas, ganham uma ou duas rugas bem no meio da testa – coisa bem incomum, quase certamente resultado do Botox. Outros ficam com uma área bem lisinha entre as sobrancelhas, mas ganham rugas ao lado do nariz.

QUE PRODUTO, EM SUA OPINIÃO, SERÁ O BOTOX DAQUI A DOIS ANOS? Eu não vejo uma grande mudança no campo hoje ocupado pela toxina botulínica nem na área dos preenchimentos. Acho que a principal pesquisa hoje se concentra no estímulo da produção de colágeno. Conseguir um procedimento que avance nesse terreno será muito importante.

 

Campinas, SP
Av. Ayrton Senna da Silva, 341
Jardim Proença - CEP 13026-305
Fone: (19) 3325-9065

São Paulo, SP
Av. Brigadeiro Faria Lima, 2413 - 5º andar
Fone: (11) 3813-5875

E-mail para contato:
contato@patriciafaro.com.br